Posts Tagged ‘ambientalismo’

Para quem tiver tempo para matar…

Agosto 6, 2008

Smithonian Associates, States of Fear, Michael Crichton speech.

Estas palestras, para alem de bem feitas, convidam a desafiar alguns dos conceitos mais enraizados na forma como vemos não só a natureza e a sociedade mas também o papel da política e dos média na percepção dessas realidades.

Um exemplo que ele dá logo no início sobre esse tipo de conceitos é a seguinte:

Alguém vai de férias para a Riviera e deixa o seu gato a um amigo para tomar conta dele. Passados uns dias o amigo telefona e diz-lhe: “o teu gato subiu para o telhado, não descia e tivemos de chamar os bombeiros o gato saltou para uma árvore e no meio da confusão caiu de lá e olha morreu!”

O tipo fica desesperado, “o meu Deus, não é assim que se dá uma notícia dessas! devias ter-me preparado para a má noticia”

– Como assim?

– No primeiro dia telefonavas-me e dizias que o gato fugira para o telhado, no segundo que chamaste os bombeiros e no terceiro lá explicavas que ele fugira para uma árvore e que por azar caíra de lá e morrera.

O amigo percebeu a ideia e pediu desculpas.

Uns dias mais tarde esse mesmo amigo volta a telefonar.

– Meu caro, era só para te avisar que a tua mãe fugiu para cima do telhado.

Conformismo

Abril 3, 2008

Óptimo post do AMN

Há quem goste de pregar o Estado laico enquanto abertamente defende que este adira às modernas religiões, assentes também na esperança de um mundo de homens bons, como a ecologia ou o higienismo. E há quem, a propósito de um Estado laico, se entretenha a defender o laicismo da sociedade. Uns e outros são os modernos ditadores do nosso tempo. Gostam demasiado de exercer o poder para comandar as nossas vidas. Para o nosso bem. Para a nossa salvação. 

Há aqui uma questão muito curiosa. Qual é o mecanismo, se existe um, que determina que certas pessoas julguem necessário afirmar  que elas é que sabem como todos os outros se devem comportar, ou mesmo o que determinou o nível de confiança necessário para imporem a sua visão do mundo como a única possível ou aceitável. Por outro lado, os exemplos muitíssimo actuais de AMN fazem-me pensar que existe na sociedade  actual, por várias razões que vão desde a simples falta de tempo para aprofundar o que nos é dito até à histórica dependência de uma organização que exerça uma tutela sobre as nossas vidas, uma pouco saudável tendência para viver num Estado totalitário ou no mínimo uma pulsão colectiva para o conformismo.

Michael Crichton e o aquecimento global

Março 4, 2008

Depois de ver este excelente post, lembrei-me disto. 

Michael Crichton, um dos mais conhecidos escritores norte-americanos, disse e escreveu sobre o Aquecimento Global  e o Ambientalismo como religião.

esta é a primeira parte de uma entrevista, seria bom alguns iluminados darem-se ao trabalho de verem o resto, está no Youtube. Acho eu.

Nota: este é óptimo também.